PORTAL DOS TRABALHADORES E TRABALHADORAS DE CAXIAS DO SUL E REGIÃO

         

Assis Melo é eleito presidente da FITMETAL durante 3º Congresso realizado em Betim

Assis Melo, ex-deputado (PCdoB) e atual presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, foi eleito presidente da Fitmetal (Federação Interestadual dos Metalúrgicos e Metalúrgicas do Brasil), durante o 3º Congresso da entidade, que aconteceu nos dias 22 e 23 de abril, em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte (MG).

A fundação da Fitmetal se deu em 1º de junho de 2010, em São Paulo, durante a realização da Conclat (Conferência Nacional da Classe Trabalhadora), maior evento sindical desde a redemocratização do país, com a presença de mais de 30 mil trabalhadores e trabalhadoras. É resultado da união de dirigentes da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) e da Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB), além de organizações sindicais independentes. Seus dirigentes lutam pela unidade de ação no ramo metalúrgico, tendo como prioridade a luta pelo desenvolvimento e a valorização do trabalho.

Em seu discurso, Assis ressaltou a importância da união dos trabalhadores e entidades que os representam “para que seja iniciado um novo ciclo de desenvolvimento, que foi parado com o golpe e a tomada do poder por forças retrógradas, que implementaram uma agenda de retiradas de direitos como a Reforma Trabalhista e da Previdência, que não geraram nenhum emprego, bem pelo contrário, o povo brasileiro está na miséria novamente, precisamos unir todas as forças! O povo está passando fome, o desemprego chegou a níveis históricos e o salário dos trabalhadores e trabalhadoras está sendo comido, perdendo o poder de compra. Temos que dar fim a esse desgoverno”, conclui.

O Congresso reuniu aproximadamente 150 lideranças sindicais metalúrgicas de todas as regiões do País. Após o evento, que acontece se maneira híbrida, acontecerão Plenárias Estaduais até o dia 30 de março. O objetivo das plenárias é fomentar o debate sobre a conjuntura internacional e nacional, a situação da indústria no Brasil e as mudanças no mundo do trabalho. O Congresso resultará num balanço da gestão cessante (2017-2021) e aprovação do Plano de Lutas.