PORTAL DOS TRABALHADORES E TRABALHADORAS DE CAXIAS DO SUL E REGIÃO

         

Campanha Salarial ganha força e apoio da categoria metalúrgica

Após a primeira rodada de negociações em que os patrões se recusam a respeitar os trabalhadores e promover um acordo justo, a diretoria do Sindicato dos Metalúrgicos de Caxias do Sul e região intensificou as ações de mobilização da categoria.

Nesta semana, as empresas do Grupo Randon (Randon Implementos, Suspensys, Fras-le, Master, Jost, Castertech) e Marcopolo (e Neobus) receberam a visita da entidade sindical. Além disso, Mundial, Agrale, Mercosul Motores e Eaton também foram visitadas. As ações estão sendo feitas progressivamente: antes de entrar nas empresas, os ônibus de transporte são parados e trabalhadores e trabalhadoras recebem os materiais de divulgação e são liberados. O tempo de atraso na produção gerado pela interrupção momentânea do tráfego não prejudica a categoria, pois esse tipo de ação está previsto na Convenção Coletiva.

Com três caminhões de som e uma centena de diretores e demais ferramentas, o Sindicato tem potencial de mobilização enorme e pode decidir promover ações mais enérgicas para garantir o aumento de 10% que está sendo reivindicado. Por ora, estão sendo feitas assembleias nas portas de diferentes fábricas simultaneamente.

A cada ação realizada pelo Sindicato, trabalhadores e trabalhadoras manifestam apoio e estão se engajando para juntos garantir os direitos da categoria. O presidente do Sindicato, Sr. Assis Melo, está muito satisfeito com o clima da Campanha Salarial. “Estamos fortes e unidos, temos potencial de mobilização e disposição para a luta. Só vamos negociar um acordo justo. Eles estão comemorando lucros e a categoria amargando a desvalorização e arrocho salarial. A economia tem que andar e nós temos que viver com dignidade. Vacinem o povo e valorizem quem produz. Dignidade a quem trabalha!” ressalta o dirigente responsável pela entidade.

Os próximos dias serão de muita luta e mobilização. Com o apoio da categoria e a força do Sindicato, o dissídio deste ano tende a ser positivo.