PORTAL DOS TRABALHADORES E TRABALHADORAS DE CAXIAS DO SUL E REGIÃO

         

Em defesa do SUS: Sindicato dos Metalúrgicos manifesta repúdio a tentativa de inserir UBSs no PPI

O Sistema Único de Saúde é o resultado de muita luta dos brasileiros por democracia e pelo direito à saúde. Uma das maiores e mais complexas estruturas de saúde públicas do mundo, que atende mais de 200 milhões de pessoas, com atendimentos desde uma simples medição de pressão arterial até uma complexa cirurgia de transplante de órgãos, além atendimentos médicos, cirurgias, vacinas, pré-natal, diagnósticos clínicos, acompanhamentos de doenças crônicas, saúde mental, atendimentos de urgências e emergências, em qualquer situação e em qualquer idade do cidadão e da cidadã. Tudo isso, gratuitamente, para toda a população brasileira.

Apesar de receber recursos insuficientes, o SUS mantém seus serviços e seu compromisso com a saúde, através também da dedicação de seus profissionais e da estrutura pronta e financiada por todos os brasileiros e brasileiras. Mesmo sem se dar conta, cada um de nós já utilizou os serviços do SUS, sem precisar tirar um centavo do bolso. 

A luta, principalmente neste momento de pandemia, deveria ser para aumentarmos os investimentos no Sistema. Porém, ao invés disso, nossa luta é contra as ameaças do governo em tentar destruir o Sistema de Saúde. Já passamos pela PEC da Morte, com o congelamento dos recursos da saúde por 20 anos, vimos os médicos cubanos irem embora, mudança do formato de Equipe de Atenção Primária, extinção do Piso de Atenção Básica, por exemplo. A última cartada do governo, nesta semana, foi a tentativa de inserir os postos de saúde dentro do Programa de Parcerias de Investimentos da Presidência da República – PPI.

O decreto sobre o tema, publicado na terça-feira, 27 de outubro, permitia que se fizesse estudos para incluir as Unidades Básicas de Saúde – UBS – dentro do PPI. Resumindo, a intenção do governo é privatizar o Sistema de Saúde dos brasileiros.

No final desta quarta-feira, 28, após a repercussão negativa, Bolsonaro anunciou em uma rede social que o decreto seria revogado. Embora, até o momento, a página Portal da Legislação do Palácio do Planalto não confirme a informação.

O Sindicato dos Metalúrgicos manifesta seu repúdio com a atitude do governo de ameaçar a saúde de milhões de brasileiros e brasileiras. O SUS é do povo e assim deve permanecer. A Constituição deve ser respeitada e a saúde garantida para todos e todas.

O SUS É NOSSO!