PORTAL DOS TRABALHADORES E TRABALHADORAS DE CAXIAS DO SUL E REGIÃO

         

Este novo, não é velho?

Davi
Ano e governo começaram há mais de dois meses. As esperanças, que costumam acompanhar o que se inaugura, vão dando lugar a preocupações. O presidente, quando candidato, era contra a reforma da previdência. Mal começou o mandato, já anunciou uma reforma ainda pior, pois propõe novo modelo que deixará o idoso à própria sorte.
Na antiguidade havia idosos que se afastavam dos demais, para viver seus últimos dias, ao relento. Porque naquela época não havia excedente no que era produzido para a sobrevivência do grupo social. Hoje, milênios depois, a produtividade do trabalho se multiplicou, criando base objetiva para a sociedade garantir a sobrevivência de seus idosos. Por isso, a Previdência pública e solidária é uma realidade em praticamente todos os países.
Mas o que Guedes e Bolsonaro propõem é que cada trabalhador se vire. Ele será forçado a contribuir por quarenta anos a um banco. E se este banco quebrar? E se acontecer como no Chile, em que aposentados recebem 40% do salário mínimo?
Esse “novo” é retrocesso a tempos anteriores à civilização, é o Estado dar as costas ao trabalhador.
Por David Fialkow