PORTAL DOS TRABALHADORES E TRABALHADORAS DE CAXIAS DO SUL E REGIÃO

         

Haverá nova audiência na Justiça por garantias mais sólidas

guerra03
Na tarde desta terça-feira (22), o Sindicato dos Metalúrgicos realizou mais uma assembleia com os trabalhadores demitidos da empresa Guerra, conforme combinado na reunião desta segunda-feira (21). O objetivo deste encontro foi repassar aos trabalhadores sobre a resposta da empresa em relação as propostas apresentadas pelo Sindicato sobre o pagamento das verbas rescisórias aos demitidos e a garantia de emprego aos trabalhadores que permaneceram. O Sindicato aprovou junto aos trabalhadores a necessidade de uma nova audiência na na justiça do trabalho, porque tanto a entidade quanto os trabalhadores consideram que ainda pairam dúvidas sobre as garantias necessárias. Como a empresa encontra-se em recuperação judicial, este processo precisa ficar muito claro, as garantias precisam ser sólidas.
A Guerra apresentou como garantia de pagamento alguns produtos que a empresa produz e créditos que tem a receber de um cliente. Esses valores que a empresa tem para receber são de uma empresa de implementos rodoviários de Chapecó. “Fomos conferir as garantias que eles ofereceram. As informações que conseguimos são de que essa empresa não está conseguindo pagar os salários dos seus funcionário e não se sabe se vai haver o 13º e as férias. Não há como aceitar esse tipo de garantia. Há uma série de dúvidas em relação à empresa. Então, se nos deixaram o mínimo de dúvida, vamos ter que conferir. Além disso, precisamos avançar no tempo de pagamento. Nossa posição é de pagamento único”, declarou o vice-presidente do Sindicato, Claudecir Monsani.
Sobre a garantia de emprego, a empresa diz que se compromete, mas não quer assinar nenhum documento. “Querem dar a palavra de que vão garantir o emprego do pessoal. Se estão dizendo que vão garantir, porque não colocar no papel? É porque não vão cumprir”, avaliou o vice-presidente.

Seja o primeiro a comentar em "Haverá nova audiência na Justiça por garantias mais sólidas"

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.


*