PORTAL DOS TRABALHADORES E TRABALHADORAS DE CAXIAS DO SUL E REGIÃO

         

Intransigência patronal emperra negociações

Reunião 6

Na tarde desta segunda-feira, 16 de julho, ocorreu a sexta reunião de negociação da Convenção Coletiva entre o Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos e o sindicato patronal (SIMECS). Mais uma vez, o patronal resistiu em debater as reivindicações dos trabalhadores e tentou inserir na mesa somente a pauta dos empresários.

O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Claudecir Monsani, afirma que a intransigência dos patrões está dificultando o avanço das negociações. “Os patrões persistem em não querer debater as cláusulas sociais reivindicadas pelos metalúrgicos e metalúrgicas. Quando abrem o espaço, nos atacam. Um exemplo disso é a cláusula de proibição total de gestantes trabalharem em locais insalubres. Nossa intenção é proteger as gestantes e, principalmente, o feto. Um bebê não pode ser exposto a produtos químicos e ruídos já antes de nascer. Isso é prejudicial e pode trazer sequelas à criança. Eles (os patrões) não veem problema nisso. É impossível avançar nas negociações com esse tipo de pensamento dos patrões”, avalia o presidente.

Outra questão é a autorização de trabalho aos domingos. “Eles querem impor que os trabalhadores não tenham final de semana, prejudicando a vida social e a qualidade de vida dos trabalhadores e suas famílias”, acrescenta Monsani.

 

7ª rodada

A próxima rodada de negociação está agendada para 25 de julho, às 15 horas.

 

Data-base

A categoria metalúrgica de Caxias do Sul e região tem sua data-base em 01 de junho. No entanto, uma cláusula da Convenção Coletiva 2017, reivindicada pelo Sindicato dos Metalúrgicos, garante os direitos nela inseridos até 30 de setembro de 2018.

Seja o primeiro a comentar em "Intransigência patronal emperra negociações"

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.


*