PORTAL DOS TRABALHADORES E TRABALHADORAS DE CAXIAS DO SUL E REGIÃO

         

Metalúrgicos da Hidrodinâmica seguem com salários atrasados e situação da empresa preocupa

Os atrasos de salários dos seis trabalhadores da Hidrodinâmica se arrasta há mais de um ano. Neste momento, eles registram quatro meses consecutivos de salários atrasados, cancelamento do plano de saúde, meses de fundo de garantia não depositado e INSS descontado mas não depositado. Em outubro deste ano, eles pediram o auxílio do Sindicato, que desde então respalda-os juridicamente, inclusive com ações de demissão indireta aos que tinham interesse.

Na tarde desta terça-feira, 17 de novembro, os metalúrgicos acionaram novamente a entidade, denunciando a tentativa de um transporte retirar três tornos da empresa. A direção foi até o local para evitar a retirada dos equipamentos.

“Sabemos que o que a empresa tem de recursos para pagar os funcionários são as máquinas. Não há dinheiro em caixa. Então, nos agarramos a elas. As máquinas não podem sair da empresa. Elas são a garantia de que esses trabalhadores vão receber seus direitos, já que os representantes da empresa nos deixaram cientes de que a empresa vai fechar”, ressaltou o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Assis Melo.

Dívidas

No comunicado realizado aos trabalhadores e à direção do Sindicato, após o episódio dos tornos, a Hidrodinâmica faz parte de um grupo em que também faz parte a Hidralmaq, empresa localizada em Araraquara, que está em processo de falência. Lá a empresa já estaria sendo invadida e tudo sendo retirado.

Trabalhadores seguem fazendo seu papel

Devido a pandemia, os trabalhadores estão no modelo de trabalho de redução de jornada. Mesmo sem receber e sem demanda, eles seguem comparecendo à empresa. Cinco desses trabalhadores têm mais de 20 anos de casa, o que menos tempo tem, está há 13 anos. O primeiro funcionário da Hidrodinâmica é um dos integrantes desse grupo.

A dor e a angústia desse grupo de funcionários, é a terem dedicado à vida à empresa que agora pode fechar as portas sem lhes pagar seus direitos.

Audiência

Nesta quarta-feira, 18, uma audiência de conciliação está agendada para expor as possibilidades e alternativas de pagamento dos trabalhadores.