PORTAL DOS TRABALHADORES E TRABALHADORAS DE CAXIAS DO SUL E REGIÃO

         

No segundo dia de manifestação, trabalhadores da Microinox fazem pedágio solidário

O protesto em frente a empresa Microinox segue nesta terça-feira, 21 de abril. Desde ontem, trabalhadores e trabalhadoras, demitidos na semana passada, estão em manifestação reivindicando o pagamento de suas verbas rescisórias. Muitos dos 118 desligados têm uma, duas e até três décadas de trabalho dedicados à empresa.

A proposta da Microinox, que está em recuperação judicial, é de parcelar as verbas rescisórias, sem homologar as rescisões no Sindicato dos Metalúrgicos.

Nesta tarde, o protesto seguiu junto com um pedágio solidário. Os demitidos elaboraram cartazes com os dizeres “Pedágio Solidário” e “Faça sua doação de alimentos”, como forma de chamar atenção para a situação e o descaso da empresa.

Doação sensibilizou

As doações seguiram ao longo da tarde. Alguns motoristas doaram dinheiro, outros alimentos. Mas, uma doação em especial sensibilizou os trabalhadores. Foi a de Nelsi Justin Etter.

Nelsi foi chamado na empresa em que é empregado, nas proximidades da Microinox, quando foi abordado pelo sindicalista Beto Osorio. O diretor contou sobre o motivo do pedágio. Nelsi afirmou que naquele momento não tinha como ajudar, mas que voltaria fazer a sua doação.

15 minutos depois, o trabalhador voltou com duas sacolas de bananas.

– Fui chamado na empresa que trabalho para assinar papéis de suspensão da jornada de trabalho por 60 dias. Trabalho lá há 12 anos. Depois, não sei o que vai acontecer. Passei pelo pedágio e um deles me falou sobre o que está acontecendo com esses trabalhadores. Isso não se faz. Não é fácil trabalhar numa firma, no chão de fábrica. É preciso respeitar os trabalhadores. A coisa mais sagrada que Deus nos dá é a saúde e a comida. Eu vim dividir o que tenho com esse pessoal”, falou emocionado o trabalhador, que se despediu aplaudido pelo grupo.