PORTAL DOS TRABALHADORES E TRABALHADORAS DE CAXIAS DO SUL E REGIÃO

         

Preço da carne bovina deve continuar alto em 2020, estima CNA

Xinguara PA 15 09 2019 Desde 2013, quando o Pará atingiu a posição de 4º maior rebanho bovino do País, as regiões sul e sudeste do Estado vêm atraindo investidores e ganhando destaque no roteiro de expansão do agronegócio. Localizada na região de influência da BR-155 e PA-279, Xinguara, conhecida como Capital do Boi Gordo, não podia ficar de fora desse cenário positivo. Nesta quarta-feira (14), com apoio do governo do Estado, foi inaugurada uma nova unidade industrial no município, a Fribev, empresa nordestina do ramo de frigoríficos. foto Bruno Cecim ag.ParáXinguara PA 15 09 2019 Desde 2013, quando o Pará atingiu a posição de 4º maior rebanho bovino do País, as regiões sul e sudeste do Estado vêm atraindo investidores e ganhando destaque no roteiro de expansão do agronegócio. Localizada na região de influência da BR-155 e PA-279, Xinguara, conhecida como Capital do Boi Gordo, não podia ficar de fora desse cenário positivo. Nesta quarta-feira (14), com apoio do governo do Estado, foi inaugurada uma nova unidade industrial no município, a Fribev, empresa nordestina do ramo de frigoríficos. foto Bruno Cecim ag.Pará

Preço será afetado por exportações

Produção deve crescer 22,2%

Carne de frango deve encarecer

 

O preço da carne bovina deve continuar em alta em 2020, diante da estimativa de aumento na produção do produto em 22,2% e maior demanda por parte do mercado externo. A previsão foi feita pela CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil) e divulgada em evento nesta 4ª feira (4.dez.2019).

Em 2020, a expectativa é que o faturamento da agropecuária seja de R$ 669,7 bilhões, uma alta de 9,8% na comparação com o ano anterior. Segundo a entidade, o setor da pecuária deve ser o grande responsável por esse crescimento, com destaque para a produção de carne bovina.

No ano que vem, a exportação de carne bovina deve crescer 14% em 2020, com mais de 2,7 milhões de toneladas embarcadas. No total, o VBP (Valor Bruto da Produção Agropecuária) do produto deve crescer 22,2%, a R$ 129,1 bilhões.

Embora o número faça frente ao aumento da demanda no mercado doméstico, as exportações devem manter os preços da carne em alta no Brasil.

EXPORTAÇÕES

A expectativa da CNA é que os embarques de carne bovina cresçam 14% no próximo ano, chegando a 2,7 milhões de toneladas exportadas. “A crise mundial causada pela peste suína africana continuará a impulsionar a demanda internacional“, diz a confederação.

O valor da arroba bovina deve seguir em alta. O aumento é justificado pelo aquecimento das exportações e pela projeção de aumento do consumo per capita em 1,7%“, avalia a CNA.

Neste ano, a carne bovina variou de 5% a 26%, devido ao aumento das exportações do produto para a China – que cresceram 54,5% entre 2018 e 2019 -, por uma longa estiagem e a retomada do consumo doméstico.

 

CARNE SUÍNA E DE FRANGO

As carnes de porco e de frango também devem ficar mais caras no ano que vem. Segundo as projeções da CNA, a demanda de países árabes afetados pela peste suína devem impactar os preços da carne de frango no Brasil em 5%, e as exportações de carne suína devem crescer 20%.

 

Poder 360