PORTAL DOS TRABALHADORES E TRABALHADORAS DE CAXIAS DO SUL E REGIÃO

         

Previdência no balcão de negócios: de olho na eleição, Temer adia envio de reforma ao Congresso

Previdencia_Social_-_Henry_Milleo-4-3226-k3QB-U2058143005772B-1024x683GP-Web

Mirando as eleições, a base do governo golpista de Michel Temer mandou avisar que qualquer proposta de reforma da Previdência Social só seja enviada apenas depois das eleições municipais. A sinalização comprova o receio que a base do governo biônico tem em perder força e votos nestas eleições, já que a proposta de Temer além de demontar a Previdência afetará, negativamente, mais de 70% dos beneficiários, o que refletirá em mais de três mil municípios brasileiros.

A gestão golpista prometeu enviar a proposta de reforma da Previdência Social antes da eleição municipal, mais informações dos bastidores do planalto indicam que, após pressão de sua base, Temer poderá acatar o pedido e adiar o envio.

“Não é inteligente e é inútil”, afirmou o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), ao aconselhar o governo,  segundo a coluna do impresso Folha de S. Paulo, Monica Bergamo. A espera, diz Bergamo, evitaria também que parlamentares que perdessem a eleição colocassem a culpa em Temer.

 

O que esconde a proposta

Com a reforma proposta pelo golpista, o brasileiro será obrigado a trabalhar mais para se aposentar. Com a implementação da idade mínima para a aposentadoria, o brasileiro que se aposenta hoje, em média, aos 55 anos, passaria a se aposentar aos 65 anos.

Há rumores de que o governo estuda aumentar de 65 para 75 anos (homens) e de 60 para 70 anos (mulheres).

 

CTB em defesa da Previdência Social

A Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) lança cartilha e denuncia o desmonte da Previdência Social promovido pela gestão interina de Temer Golpista. Com o título, “Acorde! Mudança na Previdência vai piorar sua vida”, a cartilha desconstrói, ponto a ponto, o pacote de maldades de Temer, mostra o que está por trás da proposta que cria a idade mínima e da desindexação dos benefícios do salário mínimo.

“As medidas que essa gestão quer implementar se voltam contra a classe trabalhadora e têm por objetivo impor um retrocesso neoliberal, que transparece no projeto de reforma da Previdência Social que Temer tenta impor ao nosso povo”, avisou o presidente da CTB, Adilson Araújo. Ele salienta que “as propostas de Temer já foram repudiadas pela maioria da sociedade. Elas ameaçam, sobretudo, o futuro da nossa juventude”.

 

Portal CTB – Com informações das Folha de São Paulo

Seja o primeiro a comentar em "Previdência no balcão de negócios: de olho na eleição, Temer adia envio de reforma ao Congresso"

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.


*