PORTAL DOS TRABALHADORES E TRABALHADORAS DE CAXIAS DO SUL E REGIÃO

         

Protestos contra a reforma da Previdência tomam conta de Caxias do Sul

DSC_0017

Neste 15 de março, dia de luta contra a reforma da Previdência, milhares de trabalhadores e trabalhadoras de diferentes categorias se reuniram em cinco grandes empresas da cidade.

Os atos, em defesa da aposentadoria e dos direitos da classe trabalhadora, se espalharam por Caxias do Sul e ganharam o apoio da maior parte da população. As manifestações seguem durante todo o dia. A Praça Dante Alighieri será ponto de encontro, as 10h e 16h.

As assembleias bloquearam o trânsito no início da manhã em frente às empresas: Frasle, Brinox, Guerra, Mundial e Marcopolo/Planalto.

Na Brinox, o presidente em exercício do Sindicato dos Metalúrgicos, Claudecir Monsani, reforça que a luta não é só contra a reforma da Previdência, mas também contra a reforma trabalhista e a terceirização. “O dia de hoje é para dizer um não a todas as propostas que o governo Temer pretende aprovar e que causará prejuízo ao trabalhador. Se a reforma da Previdência for aprovada, todas as categorias serão prejudicadas. Essa é uma luta de todos”, emenda.

A Diretora de Comunicação do Sindicato, Eremi Melo, esteve à frente da assembleia na empresa Mundial. De acordo com Eremi, mais uma vez os trabalhadores deram o exemplo de participação na luta. “Com esse 15 de março, no momento em que sair a data da votação das reformas previdenciária e trabalhista, será a vez do Brasil parar e fazer uma greve geral. Hoje foi dado o recado, mas precisamos ir além para barrar as reformas”, garante.

Na Frasle, o diretor do Departamento dos Aposentados, Jorge Rodrigues, ressalta que esse 15 de março é histórico para todos os trabalhadores do Brasil. “Os trabalhadores não podem trabalhar com essa perspectiva de não se aposentar. Não é possível. Temos que ter essa consciência. Não podem simplesmente retirar nossos direitos. E hoje os trabalhadores estão mostrando a sua força”, salienta.

thumb_IMG_4108_1024

Funcionários da Marcopolo Planalto paralisam neste dia 15 de março

Cerca de 400 funcionários da empresa decidiram engajar-se ao Movimento durante a assembleia realizada na porta da fábrica. Às 7 h representantes do Sindicato dos Metalúrgicos, dos Servidores Públicos e dos Comerciários de Caxias e Região, e de outras entidades sociais fizeram assembleia no início da manhã, alertando sobre os prejuízos inaceitáveis promovidos não só pela reforma da Previdência, como também da trabalhista e das terceirizações.

Em seguida o grupo se encaminhou para a BR 116, bloqueando a rodovia próximo à empresa. Por iniciativa dos próprios trabalhadores foi realizada uma passeata até a Praça Dante, sendo a maior parte do percurso feito pela rua Os 18 do Forte. “Mais uma vez os trabalhadores da Marcopolo Planalto estão dando exemplo de unidade e luta”, destacou o presidente em exercício do Sindicato dos Metalúrgicos, Claudecir Monsani.

“Temos que trazer nossa indignação para a rua . Querem tirar o sangue do trabalhador, aumentando para 12 horas a jornada de trabalho e sem uma aposentadoria digna. Não vamos aceitar”, destacou o presidente do Sindicomerciários, Silvio Frasson. O turno da noite também vai paralisar.

Seja o primeiro a comentar em "Protestos contra a reforma da Previdência tomam conta de Caxias do Sul"

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.


*