PORTAL DOS TRABALHADORES E TRABALHADORAS DE CAXIAS DO SUL E REGIÃO

         

Salário Mínimo Regional 2017: Centrais pedem 10,65% de reajuste

piso_catarina_2

Dirigentes do Seaacom e Fecosul também participaram da reunião

A Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB-RS), juntamente com demais centrais sindicais, se reuniu, nesta quinta-feira (20/10), com o secretário do Trabalho, Catarina Paladini, para fazer entrega da Pauta das Centrais Sindicais 2017. No documento as entidades, com assessoria do DIEESE (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), reivindicam um reajuste de 10,65% para o Salário Mínimo Regional, do próximo ano.

O índice é resultado de 9%, da estimativa da inflação medida pelo INPC, mais 1,52%, referente ao percentual que faltou para completar a inflação do ano passado. No último reajuste, o Governo do Estado repassou 9,61%, enquanto a inflação do período ficou em 11,28%. “Estamos pedindo nada além da inflação. Este ano, o Salário Mínimo Regional sofreu uma desvalorização, o que traz prejuízos a todos os trabalhadores gaúchos, suas famílias e à economia do Estado”, defendeu o presidente da CTB-RS, Guiomar Vidor, ao secretário.

Além do reajuste, as centrais pedem a inclusão de novas categorias, a alteração de faixas para categorias que apresentam defasagem na faixa atual, a colocação do piso regional na Constituição do Estado e a inclusão na lei da garantia do piso como vencimento mínimo dos servidores públicos do Estado. O documento defende ainda que a “função primordial do Piso Regional é proteger os trabalhadores que estão na base da hierarquia salarial no estado” e traz justificativas para tal. Entre as principais está que o mecanismo baliza os salários de ingresso no mercado de trabalho gaúcho por ser a remuneração mais comum entre os trabalhadores admitidos.

Após ouvir todos os dirigentes, o secretário afirmou que, devido a sua trajetória política, tem um posicionamento bastante favorável pela defesa do salário mínimo regional. “Vocês representam quem alavanca a economia do estado. Assim que o governador voltar de viagem agendarei reunião com ele para discutir o tema. Acho saudável a todos que o assunto se resolva antes do ano acabar”, disse Catarina.

Caso seja aceito pelo Governo do Estado, aprovado na Assembleia Legislativa e protocolado por Sartori, a primeira faixa do Salário Mínimo Regional passará de R$ 1.103,66 para R$ 1.221,20.

Texto e fotos: Aline Vargas/CTB-RS

Seja o primeiro a comentar em "Salário Mínimo Regional 2017: Centrais pedem 10,65% de reajuste"

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.


*