PORTAL DOS TRABALHADORES E TRABALHADORAS DE CAXIAS DO SUL E REGIÃO

         

“Se aprovada, reforma acabará com a Justiça do Trabalho em cinco anos”, afirma ministro do TST

Foto: Sônia CorreiaFoto: Sônia Correia

“Se aprovada, reforma trabalhista acabará com Justiça do Trabalho em cinco anos”, sentenciou ministro do Tribunal Superior do Trabalho, Luiz Philippe Vieira de Mello Filho, ao criticar a proposta de reforma trabalhista, o PL 6787/2016, encaminhada por Michel Temer ao Congresso e que, hoje, tramita no Senado Federal após aprovação na Câmara dos Deputados. 

As afirmações foram feitas durante audiência pública promovida pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil para debater a proposta de reforma trabalhista e seus impactos para o mundo do trabalho.

Durante sua fala Vieira de Mello afirmou que “tal reforma traz para os dias de hoje o positivismo jurídico para ser aplicado em uma sociedade de massas e de uma ordem complexa sem tamanho. Com essa medida a figura do juiz passa a ser o de um mero leitor de leis”. Ele também falou sobre a ofensiva contra as entidades representativas dos trabalhadores. Para o ministro, a proposta da forma como está “vilipendia o sindicato e fragiliza a independência e organização” do movimento sindical. 

Seja o primeiro a comentar em "“Se aprovada, reforma acabará com a Justiça do Trabalho em cinco anos”, afirma ministro do TST"

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.


*