PORTAL DOS TRABALHADORES E TRABALHADORAS DE CAXIAS DO SUL E REGIÃO

         

Semana inicia com assembleias sobre o Programa de PPR em duas empresas caxienses

assembleia g.paniz

Na manhã desta terça-feira 04 de abril, o Sindicato dos Metalúrgicos esteve na empresa G. Paniz onde realizou assembleia na porta da empresa para os cerca de 240 funcionários. Depois de três tentativas de negociação sobre o PPR com a empresa sem sucesso, o Sindicato comunicou que espera nova resposta ao que está sendo reivindicado. Além de não receberem o valor do PPR conforme o que havia sido acordado, os funcionários da G. Paniz estão enfrentando ameaças e também assédio moral. “No hora do retorno aos trabalhadores, os patrões encontram êne motivos para não cumprir o que foi estabelecido. É importante essa luta por esse prêmio”, destacou o presidente em exercício do Sindicato, Claudecir Monsani.

Orli Soares Saldanha, titular do Conselho Fiscal do Sindicato, que esteve à frente das negociações sobre o PPR na empresa encorajou os trabalhadores a não aceitar intimidações e ameaças. “Nós (do sindicato) avisamos a eles (patrões) que estamos atentos às ameaças de demissão e ao problema de assédio e que iremos defender junto com vocês os direitos da categoria”, enfatizou.

O primeiro secretário da entidade, Manoel Gomes falou aos trabalhadores sobre as consequências da terceirização sem limites recém aprovada e sancionada pelo governo Temer que precariza as relações de trabalho. “Se com os nossos direitos garantidos já enfrentamos problemas como este, com a terceirização o trabalhador vai se tornar ainda mais escravo desse sistema capitalista falido. Se a CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) está defasada é preciso atualizar mas sem penalizar o trabalhador”, disse.

Monsani encerrou a assembleia convocando os trabalhadores a se mobilizarem no próximo dia 28 de abril, quando acontece a greve geral em todo o Brasil. “Não podemos ficar quietos, fechados no nosso mundinho. O que está acontecendo é uma grave ameaça à dignidade do trabalhador brasileiro. Se essas reformas passarem, da Previdência e trabalhista, além da terceirização, que Brasil vamos deixar para as futuras gerações? É hora de reagir e impedir esse retrocesso”, convocou.

Na segunda-feira, dia 3, o Sindicato realizou assembléia também para tratar sobre o PPR na empresa Iva do Brasil.

Seja o primeiro a comentar em "Semana inicia com assembleias sobre o Programa de PPR em duas empresas caxienses"

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.


*