PORTAL DOS TRABALHADORES E TRABALHADORAS DE CAXIAS DO SUL E REGIÃO

         

SINDICATO DOS METALÚRGICOS DISPONIBILIZA PLATAFORMA ON-LINE PARA VOTAÇÃO SOBRE ACORDO

Metalúrgicos e metalúrgicas têm até às 18h desta quarta-feira, 22, para participar da consulta

O Sindicato dos Metalúrgicos tem trabalhado intensamente nas últimas semanas por um acordo, junto ao setor patronal (Simecs), que visa dar mais garantias para a saúde, os empregos e a renda da categoria metalúrgica enquanto durar a pandemia do coronavírus. A proposta de Convenção Coletiva de Trabalho Extraordinária (CCT) resultante das negociações foi disponibilizada para análise da categoria através de uma consulta virtual em plataforma on-line que estará disponível até às 18h desta quarta-feira. Devido ao isolamento, não é possível realizar assembleia presencial.

CCT É MELHOR QUE A MP 936

Para o Sindicato, a aprovação do acordo é uma maneira de construir mais proteção para os trabalhadores frente a Medida Provisória 936 do Governo Federal. A MP 936, ao impor regras sobre redução de jornadas e salários e suspensão do contrato de trabalho específicas para o período de calamidade pública, fragilizou o trabalhador, seja por conta dos acordos individuais (sem a participação de sindicatos), seja porque não garante a manutenção dos empregos.

“Com uma Convenção Coletiva, assinada pelo Sindicato dos Trabalhadores e pelo sindicato patronal, os metalúrgicos e metalúrgicas podem ficar mais tranquilos com seus direitos, pois vai haver um documento que os protege”, ressalta o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Assis Melo.

Essa Convenção, caso aprovada, deve vigorar enquanto perdurar o estado de calamidade pública devido ao Covid-19.

SINDICATO REAFIRMA DEFESA DOS TRABALHADORES NA PANDEMIA

“Durante esta grave crise causada pela pandemia do Coronavírus que estamos vivendo, todos têm acompanhado a luta do Sindicato dos Metalúrgicos em defesa da vida, dos empregos e da renda da categoria metalúrgica. Desde o início, em meados de março, trabalhamos por um acordo com o setor patronal que diminua o impacto da crise na vida dos trabalhadores e suas famílias,  bem como nas empresas do setor metalúrgico”, lembra Assis. 

Para ele, o maior problema é que o governo está fazendo pouco para proteger os trabalhadores e o setor produtivo. “Nesta hora, o governo deveria estar fazendo o mesmo que os outros países: colocando dinheiro na economia, na mão dos trabalhadores e protegendo as empresas”. 

Outra iniciativa que o Sindicato irá lançar nos próximos dias, segundo Assis, é uma ampla campanha na sociedade em defesa dos empregos, contra as demissões. “Não é hora de retirar direitos e demitir, é hora de valorizar os trabalhadores e proteger a vida!”, completou.

PONTOS DE AVANÇO QUE PODEM SER INSERIDOS NA CONVENÇÃO

– Garantia de emprego igual ao tempo que fora firmado no acordo e não conforme necessidade do patrão. Por exemplo: se no acordo a suspensão do contrato ficou em 60 dias, mesmo que o patrão chame este trabalhador antes do prazo dos 60 dias, sua garantia de emprego será de dois meses a contar do retorno ao trabalhador à empresa.  Na MP 936 o trabalhador ficaria refém de uma decisão de seu patrão, pois este pode chamá-lo antes do fim do prazo. Por exemplo, após 10 dias de suspensão. Aí a garantia do emprego seria apenas de 10 dias.

– Fica garantido auxílio auxílio mensal para complementação: Os trabalhadores que trabalham em grandes empresas e recebem salário mensal inferior a R$ 3.135,00 terão direito a auxílio mensal de R$ 100,00, caso sejam enquadrados na suspensão ou redução de jornada. Os que trabalham em pequenas empresas e tem salário igual ou inferior a R$ 2.090,00 tem direito a auxílio mensal de R$ 65,00, caso sejam enquadrados na suspensão ou redução de jornada. 

VOTAÇÃO

A consulta está sendo feita através da ferramenta Google Forms, neste link:

https://forms.gle/q5X4mUA6GR7V9Vau9

“Pedimos que todos e todas votem. É fácil e rápido. É a forma transparente e democrática que temos, no momento, de saber a opinião da categoria. O documento da Convenção está inserido no link de votação. Então, os metalúrgicos e metalúrgicas podem aprovar ou rejeitar o texto. Lembramos que a votação é até as 18 horas. O tempo é curto, justamente porque precisamos agilizar a finalização dessa Convenção em função de se criar um regramento para todas as empresas o quanto antes”, conclui Assis.