PORTAL DOS TRABALHADORES E TRABALHADORAS DE CAXIAS DO SUL E REGIÃO

         

Sindicatos sugerem medidas urgentes de segurança sanitária para trabalhadores

Representantes do Sindicato dos Metalúrgicos e Sindicomerciários de São Marcos se reuniram com secretária de Saúde

Com a flexibilização de decretos e o retorno ao trabalhos das maiores empresas são-marquenses, além da permanência da atuação dos serviços essenciais, líder sindicais estão mobilizados em todo Brasil para garantir condições seguras aos trabalhadores enquanto durar a pandemia do coronavírus.

Em São Marcos, representantes do Sindicato dos Metalúrgicos e Sincomerciários estiveram reunidos na última semana com a secretária de Saúde do município, Cristiane de Castilhos. Eles levaram sugestões, a exemplo de cidades da região, para conter a disseminação do vírus assegurando a saúde dos trabalhadores.

‘Queremos atuar em sintonia com o Comitê de Crise no combate ao vírus”

“Pontuamos algumas ações importantes, medidas sanitárias para a segurança do trabalhados da indústria e do comércio como EPI’s, distanciamento entre outras”, informa o grupo em entrevista ao SMO.

Estiveram no encontro com a secretária os diretores Juliano Castro (Metalúrgicos) e Cleber Cichin (Comerciários), além do ex-vereador e profissional da Saúde José Airton Muller (Zé do Samu).

Conforme Muller, foram levadas alternativas e sugestões como ampliação de turnos evitando aglomerações. Também foram apontadas necessidades de alterações no formato do transporte coletivo e refeitórios das empresas.

Os sindicalistas atentam para os riscos que os trabalhadores estão correndo.

“No comércio, sugerimos a instalação de placas de acrílicos nos caixas dos supermercados e marcadores de distância nas filas, como os principais mercados da região, protegendo o caixa. Nas padarias e açougues as pessoas ficam muito em cima. Também sugerimos fiscalização na higienização dos carrinhos de compras pois não está sendo feita”, revelou Cleber.

“Nossa preocupação maior gira em torno do transporte, principalmente das empresas que tem funcionários que vem de outras cidades, que acabam pegando até três coletivos. Também em relação aos refeitórios, sugerimos o uso de marmitas”, informa Juliano.

Para a secretária municipal de Saúde, é clara a preocupação dos trabalhadores de se contaminar, portanto o movimento sindical se soma às ações dos profissionais da Saúde. “Alinhamos muitas ações, se eles adoecem o comércio e empresa também terá que parar, essa população também tem medo de se contaminar. Vamos preparar uma norma técnica para entregar nas empresas para diminuir ao máximo esses riscos”, explicou Cristiane ao SMO.

Fonte: São Marcos On line