PORTAL DOS TRABALHADORES E TRABALHADORAS DE CAXIAS DO SUL E REGIÃO

         

Trabalhadores e ex-trabalhadores aprovam venda da Voges Motores

Aprovação

Em busca de alternativas para que todos recebessem seus direitos, Sindicato está em contato com investidores há um ano

 

Na tarde desta quarta-feira, 19 de setembro, duas assembleias foram realizadas no Sindicato dos Metalúrgicos, sobre a proposta de compra da empresa Voges. Com o auditório lotado nas duas sessões, a maioria dos trabalhadores e ex-trabalhadores presentes aprovaram a proposta dos cinco investidores que ofereceram R$ 40 milhões, sendo R$ 20 milhões para pagar as verbas trabalhistas e R$ 20 milhões para investir na expansão da empresa que receberá outro nome.
O valor para as verbas trabalhistas será pago em igual proporção para todos que têm créditos. Cada um receberá em torno de 20% e 25% do que lhe é devido.

Auditório lotado

 

Direitos

O Sindicato dos Metalúrgicos sempre procurou alternativas para que os trabalhadores e ex-trabalhadores recebessem seus direitos. Valdecir de Lima, advogado do Sindicato, está em contato com os investidores há pelo menos um ano e viu nessa proposta a possibilidade de que as pessoas recebam pelo menos uma parte da dívida da Voges. “Talvez essa fosse a última oportunidade de que os trabalhadores recebessem algum valor de seus créditos. Desde o início do processo da Voges, essa foi a única vez que recebemos uma proposta concreta e aceitável”, avaliou Lima.

Monsani - Valdecir - Eduardo
Todas as dúvidas dos trabalhadores e ex-trabalhadores, em relação à venda da empresa, foram sanadas nas assembleias. Além do advogado do Sindicato, participaram do encontro o juiz do trabalho, Rafael da Silva Marques, a representante do administrador judicial, Aline Stochero, o presidente do Sindicato, Claudecir Monsani, o secretário-geral, Leandro Angonese e o ex-presidente da entidade, Jorge Rodrigues.

 

Mesa

Investidores

A Biehl Metalúrgica S.A. é a representante oficial dos cinco investidores, três deles brasileiros e dois estrangeiros. A empresa está localizada em São Leopoldo.
O advogado Eduardo França falou em nome dos investidores nas assembleias. Ele destacou dois pontos da proposta: manutenção dos empregos atuais em Caxias do Sul e, em caso de contratação, dar prioridade aos que já trabalharam na Voges Motores.
“Falei para o Dr. Valdecir, desde o início, que o perfil de comprador da Voges não poderia ser alguém que simplesmente viesse aqui e colocasse dinheiro, buscando apenas retirar dinheiro de Caxias. O perfil do investidor deveria ser que tivesse sangue nos olhos, vontade de trabalhar e que quisesse fazer a empresa crescer e crescer junto com ela. Foi esse o perfil de investidor que fui buscar. Não é nenhum mega investidor que está nesse projeto. São empresários com vontade de crescer. Não é a melhor proposta, mas é a possível”, explanou França.

Advogado - compradores

A fazenda entra nesse negócio, pois é vinculada a Voges Motores. Os demais imóveis e as dívidas (tributárias, fiscais e demais) são vinculadas a Fundição.

Assembleia de credores

A proposta e a decisão dos trabalhadores e ex-trabalhadores será apresentada na assembleia de credores, na próxima segunda-feira, 24 de setembro, no Jockey Clube. A venda só poderá ser concretizada com a aprovação da maioria dos presentes em pelo menos duas classes (1ª classe: trabalhistas, 2ª classe: credores com garantia real e 3ª classe: quirografários).
Em caso de aprovação da venda nessa assembleia, os valores começam a ser pagos pelos investidores ainda em outubro.

1 Comment on "Trabalhadores e ex-trabalhadores aprovam venda da Voges Motores"

  1. MARCELO VEBER TEIXEIRA | 24 de setembro de 2018 at 16:36 | Responder

    Vamos fazer o que, é a saída ou pouco ou nada, então ficamos com o pouco, afinal o homem velho la de cima ja tem guardado o relho para o sem vergonha aquele.

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.


*